10/07/2016

Eu vivo apaixonada


Ah, é verdade

Sou mais fácil que matemática, para algumas mentes brilhantes é claro. 
Mesmo com a batida pesada do hip hop pulsando em mim, eu vivo apaixonada, mesmo sem poder ver aqueles olhos azuis, eu vivo apaixonada (kk), mesmo se a minha música favorita não estiver me envolvendo, eu vivo apaixonada!

O que não é nada bom.

Eu amo e desamo depressa demais, apaixono-me por muitos e me desapaixono na primeira falha deles. Dentre os 19 anos da minha vida, eu pude ter alguns maridos. Na minha pequena imaginação eu casei com homens de verdade, homens que eu via na rua com determinada frequência. Já me casei com um jogados de futebol amador; com um skatista; com um intelectual e também com um bem certinho... Casei com homens que na maioria eu não sabia nem o nome, mas cada um teve o divórcio que merecia. Comecei a desamar o mais certinho quando descobri que amava outra, foi tão decepcionante que eu peguei uma raiva tenebrosa dele! Mas eu o perdoei e o deixei ir... Com o jogador de futebol amador foi a mesma coisa. O descobri amando outra, mas no seu caso a coisa foi um pouco pior. Fiquei triste ao descobrir e sem querer derramei uma lágrima... eu deveria ter sido mais fria neste momento. Muito antes de descobrir, eu havia até inscrito esta Carta para o tal...
Enfim
Eu vivo apaixonada, e com algumas dessas paixões, eu não pude casar... E claro dentre esses, alguns não são dignos nem de ser citados, mas outros, foi bom ter amado um pouquinho.
Agora eu não estou apaixonada, ainda estou me recuperando do meu último casamento fictício que também não deu certo... Ah, como eu não queria me apaixonar mais! 

 Quem me dera

Nenhum comentário:

Postar um comentário