12/03/2017

Não se apegue


É a ordem do dia!

Tá!
Já me decepcionei de novo e eu juraria vingança se minha querida consciência não me acusasse depois. Venho aprendendo ao longo do tempo que amar não é para todos, e começo a acreditar que não é para mim também... Decepções e mais decepções me vem a tona! Já apanhei tanto do mundo que não sei se sou capaz de amar. O mundo prega: "Ninguém é de ninguém", "É tudo por diversão" , "Não vamos nos apegar" e diversas outras expressões que não une corações. Palavras tristes, rasas são estas, difíceis até de eu pronunciar... Mas confesso que estou contaminada por elas e por mais que odeie admitir, é verdade, vejo uma bagunça irreparável consumindo a todos, uma frieza voltada aos prazeres momentâneos... Ser careta no meio disso está custando caro, ser careta deixa meu coração mais e mais frustrado e ferido porque o coitado insistiu em acreditar que poderia ser correspondido.
Tudo está muito finito... Não posso mais correr o risco de me apegar. Meu coração, duas vezes trancado e destrancado, quebrado e colado tem que ficar fechado! Ninguém pode mais entrar, nada, nem ninguém! Não se apegue, a ordem é essa... Eu lamento mas sou mais uma que perdeu a esperança no amor porque pra mim, ele não mais existe, por ventura, talvez nunca tenha existido. Lembro da minha infância e suposta adolescência... Sempre me faltou abraços... Estive doente de amor e não sabia, estou doente de amor e sei, pois meu lado esquerdo do peito dói, sem razão, apenas pela ausência do fundamental. O mundo está frio, está gelado, tenho medo do que não poderia acontecer. Quem sabe, isso não seja um pedido de socorro...

Nenhum comentário:

Postar um comentário